Skip to content

Sabia que o Equador expulsou o FMI?

Janeiro 22, 2013

É verdade! O Banco Mundial e o FMI foram expulsos do Equador! E a dívida impagável, após ser analisada em auditoria pública, foi simplesmente cancelada sem qualquer tipo de renegociação.

Mas isso só foi possível depois de um grande movimento de massas contra o roubo descarado dos salários e contra a destruição das funções sociais do estado. Só as lutas dos trabalhadores e do povo equatoriano conseguiram derrubar o governo dos mesmos partidos de “sempre” – daqueles que o FMI gosta: corruptos e ladrões – e eleger um governo com coragem para expulsar os causadores da ruína do país. O resultado das eleições foi unânime: 70% dos eleitores votaram pelo cancelamento da dívida e pela expulsão dos banqueiros criminosos do BM e do FMI.

A situação do Equador, na altura, era muito semelhante à de Portugal, hoje. O povo equatoriano também estava preso a acordos, ajustes, memorandos e a empréstimos que feitos na lógica do pagamento da dívida “custe o que custar” condenavam os jovens e os trabalhadores à miséria enquanto os bancos eram salvos e o estado destruído. Para os geniais economistas do Fundo Monetário só com um Estado de aparato, de fachada, despojado de todo o poder de intervenção na economia poderia o Equador ultrapassar a crise da dívida. Hoje sabemos que este arautos do “Estado Novo”, ou do Estado zero Banca tudo, e da salvação económica são também os fomentadores da crise e os que mais lucram com ela.

As recomendações do FMI para o Equador eram exatamente as mesmas que agora são para Portugal; e todas elas passam por destruir os direitos dos trabalhadores, privatizar o estado social e gerar desemprego massivo para criar o chamado “exército industrial de reserva”, ou seja: milhões de pessoas dispostas a trabalhar por salários de fome. A isto os partidos do governo (PSD/CDS-PP) chamam, pomposamente, de “refundação”.

Obviamente que o povo equatoriano não teve outra solução senão sair para a rua e gritar BASTA! E foi o que fez. Resultado: Em cinco anos, a dívida externa equatoriana passou de mais de 100 por cento do PIB para cerca de 20 por cento e o peso do serviço da dívida, que antes representava quase um quarto do orçamento anual do Estado, hoje não vai além dos sete por cento. Nada mau para um país pouco produtivo, pouco competitivo e pouco aberto ao investimento: literalmente uma República das Bananas! Mas aonde é que já ouvimos isto? É a cassete do FMI! Notemos que o Equador é um dos países mais ricos em petróleo do Mundo.

Atualmente o Equador tem uma taxa de crescimento saudável e recuperou a sua soberania. Algo que só será possível em Portugal com outro Governo e outra Europa.

Para os marretas e velhos do restelo da nossa dita “esquerda” que acham que não é assim tão fácil fazer o mesmo por cá – suspensão do pagamento da dívida -, por causa da Troika (BCE, Euro, FMI), pois fiquem sabendo que o Equador também tinha a sua Troika (BancoMundial, Dólar norte-americano, FMI).

Se o Equador foi um exemplo para a América Latina, Portugal será um exemplo para Europa. Ocupemos as ruas! FMI fora daqui, já!

Manifestação Vem ao FMI mostrar quem manda aqui !!! – https://www.facebook.com/events/407830002624562/
30 de Janeiro, às 18h, junto à sede do FMI

Anúncios
Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: