Skip to content
Tags

,

“Ódio” Público

Março 30, 2012

O ódio de(a) classe do Belmiro 

O tratamento jornalístico (?) da greve geral no Público escorre ódio. Da manifestação em Lisboa, que esconde recusando-se a publicar qualquer fotografia, começa com esta frase ridícula mas significativa “meia centena de manifestantes acantonados (…) à espera de serem levados pelos dirigentes sindicais em marcha triunfal”, passando depois para as “poucas centenas de pessoas” terminando já em “uma pequena multidão frente à AR”. O esplendor do jornalismo do adjectivo e do preconceito.

Sobre os número da greve, até faz caixa com a denúncia de que o Governo deu ordens para que não se fornecessem números. E depois, cumpre-as, apoiando-se na mentira que a CGTP-IN também não forneceu, o que até parece verdade no Público porque não os publica! Mas no afã de menorizar a greve, vai ao arquivo, procura os comunicados que há quatro meses não divulgou, compara-os com os comunicados que agora não divulga, e encontra três exemplos de menor adesão. Expondo que tem a informação, mas opta por não a divulgar, só por usá-la ao serviço da sua causa. Com a coerência de quem, no mesmo texto, consegue dizer uma coisa “nem os transportes públicos a passar-lhe em frente aos olhos o demovem” e o seu oposto “os protestos de quem teme não conseguir chegar ao emprego por falta de transporte”.

A violência, que informa ter “marcado o protesto” tem direito a foto impactante. Mas apenas para deturpar a realidade: A violência que marcou a grave geral não foi a que o Governo organizou sobre um protesto marginal à própria greve, mas sim a violência que se abateu sobre a greve, a repressão policial sobre os piquetes destinada a apoiar a violência que o patronato exerce sobre os trabalhadores.

E no Editorial, se a 25 de Novembro, se falava “da derrota”, e “só pode ser visto com um fracasso dos sindicatos”, a 23 de Março, original, fala-se “na derrota”, em “uma greve falhada”. Diferente, só que a 25 de Novembro era o próprio Público que reconhecia que “muitos trabalhadores não a fizeram por medo”, e esse mesmo argumento passou agora à categoria de “justificações de Arménio Carlos”.

Sem dúvida, os milhões que o Belmiro aplica no Público são um bom investimento! Informação? É preciso procurar noutro lado! 

Manuel Goveia

Fonte Jornal Avante! 29.03.2012 

Anúncios

From → O Tudo e o Nada

Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: